Browsing All posts tagged under »Mariana Ianelli«

Sem palavras [Mariana Ianelli]

janeiro 12, 2019

2

É o que dizemos em casos extraordinários. Quando, por exemplo, a náusea é tamanha que não há verbo que chegue. A náusea, a indignação, a vergonha mundial, a estupefação, ou ainda, mal sabendo o que seja, se o descrevêssemos, seria: abismo. Tudo desfigurado, doendo, confundido, um caminhão com dois mil frangos queimados vivos, a volta […]

A descrença dê licença que aí vem vindo uma menina [Mariana Ianelli]

dezembro 29, 2018

3

A espera é sem fim, o futuro uma ferida, a alma continua a ser nada para muita gente, e estufa que estufa o mercado dos ansiolíticos, e cresce que cresce o álbum dos tristes sorrisos, mas a descrença dê licença que aí vem vindo uma menina ocupada com o instante-a-instante não espetaculoso dos dias. Ela […]

Esses que me povoam [Mariana Ianelli]

dezembro 15, 2018

2

Tenho um amigo que lê pensamento e ama poesia portuguesa e há trinta e sete anos faz chover as rosas de Santa Teresinha nos corações simples. Tenho uma amiga que é do mar e às vezes caminha transparente pela casa até um pátio cheio de vento e orquídeas. Tenho um amigo de olhos esmeraldeados que […]

As crônicas que não foram escritas [Mariana Ianelli]

dezembro 1, 2018

1

Digamos que seja inevitável, pela surpresa de te encontrar aqui, ir emendando um assunto noutro, sem um propósito aparente, de cá para lá, em associações livres, numa espécie de carta falada, improvisada com motes de crônicas que não chegaram a ser escritas, aproveitando o raro e preclaro da tua visita, meu tempo e o teu […]

Onde nascem as lembranças [Mariana Ianelli]

novembro 17, 2018

2

Olha que a lua pode entrar pela janela da cozinha e se meter na geladeira, e aí você já sabe o que acontece, lua gelada vira comida de peixe. Olha lá a Cuca entrando na nossa biblioteca. Malala abraça a Cuca, estamos em território amigo, Malala é a menina guardiã dos nossos livros. Aqui tudo […]

Tristeza estranha [Mariana Ianelli]

novembro 3, 2018

0

O tempo não é de temperança, você sabe. Pode vir São Mateus em pessoa dizer que basta a cada dia o seu mal, que, para nós, os males agora se atropelam, eles mesmos descumprindo o quinhão de cada dia. É triste ouvir pela janela o eco do hino nacional. Triste de verdade, tristíssimo. Que mãe […]

Brincadeira de menina no mau tempo [Mariana Ianelli]

outubro 20, 2018

3

Para Heloiza Abdalla Está vendo o céu todo cinza lá fora? Tem um sol escondido lá em cima. Tem um azul com avião além das nuvens. A bola do mundo passa rolando, vai parar debaixo do sofá. Vamos regar nosso bonsai? Vamos ouvir o feitiço do djembê e a água que faz um chocalho de […]