Browsing All posts tagged under »Alexandre Brandão«

Outro Homem [Alexandre Brandão]

julho 8, 2018

5

(Imagem: Átila Roque) . Para os novos avós: Neide e Guido, Sandra e Adelino Não vou dizer flor. Tampouco água, ainda que potável. Os dias não estão nem para um nem para outro. Digo pedra, e imediatamente penso que as pedras são tão delicadas quanto a flor e a água. É a mão do Homem […]

O Futebol [Alexandre Brandão]

junho 24, 2018

5

(Imagem: Átila Roque) . Nunca fui bom de bola, apesar de ter passado grande parte de minha infância chutando uma. Jogava futebol de salão na quadra do clube. Jogava em chão batido, no campo improvisado da casa do Silvinho, e raramente num gramado. Principalmente, jogava na rua. Na rua do Ouro, com seu asfalto bem […]

Minha colega e o pianista [Alexandre Brandão]

junho 10, 2018

10

(Imagem: Átila Roque) . No dia em que a Fatinha foi assassinada durante um assalto em Cascadura, eu fiquei com medo, com muito medo. Não de que eu pudesse ser também abatido, não por isso. Meu medo era de que, com a morte de minha colega de trabalho, o que eu pensava que houvesse de […]

A matemática da escrita [Alexandre Brandão]

maio 27, 2018

8

(Imagem: Átila Roque)  . Não tenho novidades, tenho, se for de seu interesse, uma frase que a Maria Valéria Rezende, a prima, falou numa palestra no Salão Carioca do Livro: “Eu escrevo para levar susto.” Em relação à escrita, não há postura mais radical, e eu, se um dia tiver consciência plena do ofício de […]

Seu Tunico do café [Alexandre Brandão]

maio 13, 2018

6

(Imagem: Átila Roque) . Entrou na repartição como Antônio, seu nome de batismo. Virou Tunico depois de uns chopes com a turma, quando o apelido, filho sem pai nem mãe, grudou-se nele. À medida que envelhecia, os novos funcionários, de concursos cada vez mais distantes daquele no qual foi aprovado o rapaz sério e tímido, […]

Estilingues 30 [Alexandre Brandão]

abril 29, 2018

9

(Imagem: Átila Roque) . O Estilingues, formado há 30 anos por um grupo de amigos que se conheceu em uma oficina literária, talvez uma das primeiras do Rio de Janeiro, a OLAC (Afrânio Coutinho), pretende celebrar a data este ano. Desde 2012, Cristina Zarur, Marilena Moraes, Miriam Mambrini, Nilma Lacerda, Sonia Peçanha, Vânia Osório e […]

Nem céu nem inferno [Alexandre Brandão]

abril 15, 2018

9

(Imagem: Átila Roque) O Papa boa gente disse que o inferno não existe, um passo além do que o anterior, homem um tanto quanto antipático, havia afirmado: o limbo, o escuro reservado às crianças que morrem pagãs, não passava de uma invenção. Me pergunto: seria possível existir o céu sem a existência do inferno? O […]