Browsing All posts tagged under »Alexandre Brandão«

Sinuca de bico [Alexandre Brandão]

novembro 11, 2018

4

(Imagem: Átila Roque) . Um sábio, desgostoso do pouco interesse pelo saber, resolve dar as costas justo ao saber e viver de brisa. Mas isso, em vez de livrá-lo da sabedoria, o torna ainda mais sábio. Diante do paradoxo, o sábio, enfim, não sabe. Já a mulher que só encontra sentido na vida recheada de […]

O violão no baú [Alexandre Brandão]

outubro 28, 2018

5

(Imagem: Átila Roque) . Se não me falha a memória — e a crônica, no seu miúdo, sempre é sobre memórias que falham —, há dezoito anos escrevo crônicas. Por suposto, tratei de muitos assuntos e me repeti inúmeras vezes. Repetir-se é tão humano quanto errar… amar… abluir-se (aprendi esta palavra num romance do Vargas […]

Um caractere a menos [Alexandre Brandão]

outubro 14, 2018

4

(Imagem: Átila Roque) A crise está atormentando a vida de muitas pessoas. Sempre há gradações, por óbvio, e chega a ser pouco ético dizer que está ruim para todos. Para muitos está péssimo. Os sem-teto formam uma grande massa que se vê em todos os cantos, retrato sem retoque da pobreza extrema. Deixando a profundidade […]

Mais uma crônica política [Alexandre Brandão]

setembro 30, 2018

0

(Imagem: Átila Roque) . Num evento em Recife, partidários da candidatura que pouco compromisso tem com a democracia cantaram assim: “Dou pra CUT pão com mortadela / E pras feministas ração na tigela / As minas de direita são as top mais belas / Enquanto as de esquerda têm mais pelo que as cadelas”. É […]

A facada [Alexandre Brandão]

setembro 16, 2018

10

(Imagem: Átila Roque) . Não achei graça nenhuma na facada que o candidato à presidência do Brasil levou em Juiz de Fora. Fiquei espantado com as reações. Algumas de alegria, outras de desconfiança em relação ao que havia acontecido. Para os partidários da desconfiança, um ato teatral, armação simples e pura. Fiquei abestalhado com o […]

As mortes do dia 20 [Alexandre Brandão]

setembro 2, 2018

4

(Imagem: Átila Roque) No dia 20 de agosto de 2018, o Rio de Janeiro teve mais um dia daqueles terríveis. Matou-se nos quatro cantos da cidade. Sabemos quem são os mortos, os de sempre: negros, jovens, moradores da periferia, alguns que trabalham no tráfico, outros que simplesmente vivem ali onde o tráfico — e não […]

O passado é azul coisa nenhuma [Alexandre Brandão]

agosto 19, 2018

6

(Imagem: Átila Roque) Mamãe ralhava comigo só de pensar nos possíveis amigos mais velhos que eu pudesse ter. Tinha medo de que, inocente, eu aceitasse uma proposta para fazer bobagem com eles. Fazer bobagem era alusão ao sexo, portanto mamãe tinha medo de que os meninos mais velhos (nunca as meninas) abusassem de mim, seu […]