Browsing All posts tagged under »Daniel Russell Ribas«

… à noite, camaleão. [Daniel Russell Ribas]

outubro 29, 2018

0

Passos apressados e pesados no tronco fino. Para. Pisca. Os sulcos rugosos incham e desinflamam desajeitada e febrilmente. Ele observa. Procura alimento. Com a vontade, se torna um desenho em meio ao campo vasto verde-claro cheirando amônia. A fome manda e o resto segue. Sem pensamento ou intenções secretas. Fome. Precisa comer, pois sua vida […]

Dia de professores [Daniel Russell Ribas]

outubro 15, 2018

0

Pretendia escrever uma crônica sobre o dia do professor. Nosso caráter é moldado por sua presença. Aprendemos com tutores em salas ou nas ruas. Desta forma, comparamos o que fomos com o que nos tornamos. Assim é construída a cultura, que funciona como um boletim, o diário de nossa evolução. Os registros sólidos ou orais […]

Recorte [Daniel Russell Ribas]

outubro 1, 2018

0

Temos poucas certezas na minha vida. Nenhuma delas é absoluta. Quase… Cortesia desta faca de dois gumes que chamamos de “verdade”. Sequer candidatas fortes como a fatal “A morte é inevitável”, ou infame vide “A única certeza é que nada dá é certo.” conseguem resistir a uma argumentação bem pensada ou a simples teimosia de […]

Eis-me aqui [Daniel Russell Ribas]

setembro 17, 2018

0

Ajoelha. O céu rubra, cujas veias fluem azuladas e aos poucos desaparecem em meio à cortina esfumaçada translúcida, suspira. Sente o cheiro? Suas narinas perdem o tecido e tudo é reativo. Não há cirurgia que resolva. É agora neste instante o momento é agora vê vive viveja? Sua humildade é tão forjada quanto as profecias. […]

Cindy [Daniel Russel Ribas]

agosto 6, 2018

2

Cindy está sentada no meio fio da calçada. O dia surge no horizonte, e não há mais clientes à vista. Ela resolve dar um mergulho na mar. Apesar de estar numa cidade litorânea há quase um ano, nunca tinha ido à praia. Esta era apenas um cenário ofuscado pela escuridão e vidros. Tira seus sapatos […]

Parceiros da noite [Daniel Russell Ribas]

julho 23, 2018

4

Estudo para infinito. A noite é uma sereia, com seus encantos proporcionais aos perigos que oferece. Anos como flaneur de ruas alaranjadas. Almas no limbo transitam de um ponto para o outro, apenas para refazer o trajeto de novo, de novo, de novo. Você conhece os lugares, as pessoas. Mas a busca incessante nos faz […]

Relato de uma viagem de ônibus [Daniel Russell Ribas]

julho 9, 2018

2

Este é um texto de 2009. Com exceção de que está ensolarado, não notei muita diferença entre essas tragicomédias de situação e as que encaro em minhas viagens de ônibus agora. Bom, a televisão em alguns transportes inibe em parte essas interações. Fora isso, nós mudamos? Leiam e comentem esta versão atemporal de vale a […]