Browsing All posts tagged under »Daniel Russell Ribas«

A discreta distração [Daniel Russell Ribas]

janeiro 7, 2019

8

Soltei os panos, sobre os mastros no ar Soltei os tigres e os leões, nos quintais Mas as pessoas na sala de jantar São ocupadas em nascer e morrer Caetano Veloso – Panis et circenses   Uma piada recorrente da trupe Monty Python é a incapacidade das pessoas em notar o absurdo ao redor. No […]

A vida em si [Daniel Russell Ribas]

dezembro 10, 2018

4

Resenha do “Demônios domésticos”, de Tiago Germano Ler crônica é participar de uma conversa de bar sem temer ressaca. Fica uma sensação paradoxal de um tempo infinito e miúdo que cabe em assuntos. A vida toda de uma pessoa (sua criação, as paixões, o mundo ao redor e pormenores profissionais) torna-se um amálgama vestido em […]

“Sei lá por que caralhos gosto de você.” [Daniel Russell Ribas]

novembro 26, 2018

10

A long time ago, we used to be friends But I haven’t thought of you lately at all If ever again a greeting I send to you, Short and sweet to the soul I intend. The Dandy Warhols – We used to be friends Amizade é um bicho curioso. Uma ligação mais forte que um […]

… à noite, camaleão. [Daniel Russell Ribas]

outubro 29, 2018

0

Passos apressados e pesados no tronco fino. Para. Pisca. Os sulcos rugosos incham e desinflamam desajeitada e febrilmente. Ele observa. Procura alimento. Com a vontade, se torna um desenho em meio ao campo vasto verde-claro cheirando amônia. A fome manda e o resto segue. Sem pensamento ou intenções secretas. Fome. Precisa comer, pois sua vida […]

Dia de professores [Daniel Russell Ribas]

outubro 15, 2018

0

Pretendia escrever uma crônica sobre o dia do professor. Nosso caráter é moldado por sua presença. Aprendemos com tutores em salas ou nas ruas. Desta forma, comparamos o que fomos com o que nos tornamos. Assim é construída a cultura, que funciona como um boletim, o diário de nossa evolução. Os registros sólidos ou orais […]

Recorte [Daniel Russell Ribas]

outubro 1, 2018

0

Temos poucas certezas na minha vida. Nenhuma delas é absoluta. Quase… Cortesia desta faca de dois gumes que chamamos de “verdade”. Sequer candidatas fortes como a fatal “A morte é inevitável”, ou infame vide “A única certeza é que nada dá é certo.” conseguem resistir a uma argumentação bem pensada ou a simples teimosia de […]

Eis-me aqui [Daniel Russell Ribas]

setembro 17, 2018

0

Ajoelha. O céu rubra, cujas veias fluem azuladas e aos poucos desaparecem em meio à cortina esfumaçada translúcida, suspira. Sente o cheiro? Suas narinas perdem o tecido e tudo é reativo. Não há cirurgia que resolva. É agora neste instante o momento é agora vê vive viveja? Sua humildade é tão forjada quanto as profecias. […]