Browsing All posts tagged under »Rubem Penz«

Jogos Imortais (Jigsaw Brazil) [Rubem Penz]

dezembro 8, 2017

11

Jogos Mortais talvez seja uma das mais rentáveis e consagradas franquias de terror do cinema. Segunda-feira à noite, sozinho, vi o oitavo filme da série – uma temeridade. Sim, pois terminei ganhando um sono entrecortado e muitos pesadelos persecutórios e de confinamento. Ainda bem que o inconsciente me poupou de cenas de sangue, coisa que […]

Polígrafo [Rubem Penz]

novembro 24, 2017

9

– Usa corriqueiramente expressões que podem ser interpretadas como de cunho racista, machista, homofóbica? – Não que eu saiba. – Mas já contou alguma piada sobre portugueses, loiras, negros, anões, gays, fanhos… Hein? – Acho que não… Quer dizer, acho que sim… – Sim ou não? – Precisa me olhar com essa cara? – SIM […]

Palavras cruzadas [Rubem Penz]

novembro 10, 2017

11

Com todo respeito à blogosfera – aliás, por onde trilhei as primeiras linhas –, creio nascer um escritor apenas com seu livro inaugural. Dou um desconto: ele pode acontecer em formato digital. Ainda assim, deverá ser uma obra sonhada, pensada, construída, submetida a avaliações, editada e publicada. No específico caso dos cronistas, há de existir […]

Datas, salve, salve! [Rubem Penz]

outubro 27, 2017

9

Nos estertores de outubro brotam em nossa agenda mais do que reuniões, consultas médicas, pequenas viagens ou programações culturais – surgem do nada, como os pequenos inços no jardim, os encontros de final de ano. Comendas, churrascos da empresa, bailes comemorativos, happy hour com o setor, confraternização entre vizinhos, festas de ex-qualquer-coisa-que-um-dia-fomos. E, só de […]

Xadrez, preto no branco [Rubem Penz]

outubro 13, 2017

6

Peões / São, de longe, os mais numerosos. Estão na linha de frente e isso não é reconfortante. Ao contrário, estrategistas não pensam duas vezes antes de lançá-los adiante, mesmo que em poucos movimentos encontrem a morte inglória. Vivos, servem de escudo ou moeda de troca. A parca mobilidade e a posição vulnerável são superadas em […]

Perdemos Playboy [Rubem Penz]

setembro 29, 2017

4

A vida é muito curta para viver o sonho de outra pessoa Hugh Hefner Faleceu, aos 91 anos de idade, Hugh Hefner, o homem que se tornou milionário afrontando a moral e os bons costumes ao lançar, em 1953, a revista Playboy. Deixou uma viúva 60 anos mais jovem e quatro filhos. Legou um patrimônio […]

Meu olhar de pedra [Rubem Penz]

setembro 15, 2017

12

Teatro Sesc Arapiraca, 11 de setembro, sete e meia da noite, um pouco depois, talvez. Parcas nódoas de luz acendem-se sobre Kamilla Mesquita, uma bailarina paulista que encena Medusa ao reverso diante de uma plateia estática. Longos cabelos avermelhados vestem a personagem com muito mais força e graça do que a fina túnica de frente […]