Browsing All posts tagged under »Madô Martins«

Visitando Saturnino [Madô Martins]

outubro 6, 2017

1

Trabalhei tantos anos ao lado do Palácio Saturnino de Brito, e nunca o visitei. Ficávamos lado a lado, na Avenida São Francisco, centro da cidade, e nem mesmo suspeitei que, junto aos escritórios da Sabesp, ali existisse um museu, instalado no belo saguão de entrada do prédio, entre paredes, colunas e escadaria de mármore, um […]

Mais do mesmo [Madô Martins]

setembro 22, 2017

1

A primeira vez que ouvi falar em suicídio, tinha cerca de cinco anos. As revistas semanais da época – O Cruzeiro e Manchete – noticiavam com alarde a morte de Getúlio Vargas. Nunca esqueci a foto de seu pijama de seda ensanguentado, depois que atirara contra o próprio peito, no Palácio do Catete, sede do […]

Madô Martins lança livro de crônicas

setembro 13, 2017

1

(Foto: Luigi Buongiovanni/A Tribuna) A escritora Madô Martins, cronista da RUBEM, lançará nesta sexta-feira (15/09), em Santos/SP, o seu novo livro de crônicas. “Som das conchas” (Kazuá) reúne 50 crônicas publicadas pela RUBEM e pelo jornal santista A Tribuna e será lançado na Estação da Cidadania, em evento que começa às 17h e segue até às […]

Ricardo morreu [Madô Martins]

setembro 8, 2017

4

Eu mudara de endereço há poucas semanas, quando um homem ligou para o telefone fixo: – Alô, o sr. Ricardo está, por favor? – Deve ser outro número, aqui não mora ninguém com esse nome. – Tem certeza? – Sim, tenho. Este número está comigo há algum tempo e não sei quem é o sr. […]

Mais um navio fantasma [Madô Martins]

agosto 25, 2017

1

Minha cidade tem uma história repleta de lendas, fatos reais e até milagres em que constam piratas. Como se não bastassem os relatos orais e por escrito, escombros enferrujados de um antigo navio-cassino, há décadas instigam fantasias, incrustados à beira-mar, cercados por fitas isolantes e aviso de perigo para banhistas. Nas madrugadas de tempestade, ao […]

Sem saída [Madô Martins]

agosto 10, 2017

3

No antigo café de Paris, dois magos representados por estátuas suspensas na parede. Lembro deles, toda vez que os dois gatos do vizinho, gêmeos como par de vasos, sentam no peitoril da área de serviço para tomar sol e espiar a rua. É verão por lá, e os noticiários exibem parques e calçadas ensolarados, mulheres […]

Dia do escritor [Madô Martins]

julho 28, 2017

1

Ando sensível e comovida – coração de manteiga, como diziam os antigos. Semana passada, uma amiga e eu trocamos lágrimas, ao declarar nosso carinho mútuo.  E nesta terça-feira, um leitor me emocionou novamente, ao dar os parabéns pelo Dia do Escritor e recomendar: “continue alimentando nossos sonhos”. Que missão, meu Deus! Mais que isso, que […]