Browsing All posts tagged under »Cyro de Mattos«

Solidário James Amado [Cyro de Mattos]

dezembro 7, 2017

1

Dizia-se que não era um homem de temperamento expansivo, como o irmão, o consagrado romancista Jorge Amado. Embora soubesse que estivesse 000mal de saúde, fiquei sem graça quando soube que teve uma morte em casa, vítima de falência múltipla dos órgãos. Foi em Salvador, num dia de domingo. Também escritor, pesquisador e romancista,  esse  irmão […]

História de Laura Palmer [Cyro de Mattos]

janeiro 26, 2016

2

Cyro de Mattos* Ela nunca soubera o tempo de escutar a própria voz e se sentir em disponibilidade de si mesma. Pouco a pouco, uma realidade foi sendo constatada em seus ângulos desconhecidos. Respirava entre pessoas que se encontravam para manter um ritmo sem qualquer  atrativo humano especial, apenas para alimentar certo rótulo social e […]

A poesia existencialista de Walker Luna [Cyro de Mattos]

janeiro 12, 2016

0

Cyro de Mattos* Nascido em Itabuna, no dia 6 de agosto de 1925, o poeta Walker Luna publicou  os seguintes livros de poesia: Estes Seres de  Mim (1969), Companheiro (1979), Estações dos Pés (1983) e Na Condição do Existir (1999). Deixou inédito   Onde Os Fogos Se Cruzam. Incluí esse poeta em minha antologia  Itabuna, Chão […]

Medo do doido [Cyro de Mattos]

dezembro 29, 2015

0

Cyro de Mattos* A cidade tinha seus doidos mansos e perigosos.  Os mansos só faziam divertir quando eram provocados. Os perigosos podiam até ferir uma pessoa com uma pedrada. O preferido da turma entre os doidos mansos era o  Mula-Manca, que só andava bêbado, não parava de falar asneiras na rua do comércio. Não agüentava […]

Onça preta no zoológico [Cyro de Mattos]

dezembro 15, 2015

0

Cyro de Mattos* Fui a Salvador com Mariza  para assistir a posse do escritor Antonio Torres na Academia de Letras da Bahia. A casa que abriga pessoas valorosas das letras e cultura na Bahia está instalada no Palacete Goes Calmon, erguido na Avenida Joana Angélica, número 198, bairro de Nazaré. O palacete tem como vizinho […]

De escritores e não escritores [Cyro de Mattos]

dezembro 1, 2015

3

Cyro de Mattos* Adonias Filho certa vez me disse no Rio que eu tivesse cuidado com os caminhos da literatura. Havia muita competição ferina, neurótica e às vezes diabólica. Acabara de ser laureado com o Prêmio Cervantes da Casa dos Quixotes, do Rio, para autores de língua portuguesa, com o conto Inocentes e Selvagens. Meu […]

Hipopótamo na Costa do Cacau [Cyro de Mattos]

novembro 17, 2015

0

Cyro de Mattos* Arnon Miquiazi, viúvo sem filhos,  sanitarista municipal aposentado, era um homem totalmente  integrado à natureza. Preocupado com as questões ambientais, filiou-se ao Partido Verde. Residia numa casa banhada de luz no verão, situada  no bairro próximo ao pequeno bosque, que ele costumava visitar na semana. Ali ficava  contemplando o ambiente formado de  […]