Search Results for »raul drewnick«

Definições e indefinições [Raul Drewnick]

junho 18, 2017

4

Poeta é aquele sujeito que, embora ninguém lhe pergunte, vai dando opinião sobre flores e passarinhos. *** Quem, em vez de uma, lança diariamente dez garrafas com mensagens ao mar, tem menos ou mais esperança?  *** Todo pássaro tem alguma vocação para haicai. *** Na cama, podem parecer pecaminosos até fervorosos triságios como amor, amor, […]

Balbúrdia textual [Raul Drewnick]

junho 4, 2017

5

Sou persistente só no sofrimento que, por me presumir poeta, gosto de me infligir. No mais, incuravelmente apático. *** Se falta algo às borboletas, é a alegria do canto. *** O senso comum é o que há de mais inapropriado para um poeta. *** Mil perdões. A celebridade que tenho hoje resume-se a um compartilhamento […]

Frases curtas, ideias simples [Raul Drewnick]

maio 21, 2017

7

Uma borboleta é uma presa tão fácil para os maus poetas.  Nós deveríamos envergonhar-nos. *** Não era um poeta cabeça de vento como os outros. Tinha emprego na bolsa e terras no Parnaso. *** O que a vida merece mesmo de nós é ou o sarcasmo ou a chacota. E, no entanto, nós lhe oferecemos […]

O mártir no primeiro e a morte no item final [Raul Drewnick]

maio 7, 2017

8

Não deve ter se explicado bem, porque meses depois de haver desertado da poesia, ainda os pássaros vêm chamá-lo de manhã. Pelo menos foi o que ele disse hoje aos amigos, com cara de mártir. *** Fazer hoje um soneto (bom ou mau) é fazer todos. Custa-me acreditar nisso, justamente eu, que outrora escrevi tantos […]

Gracinhas, chorinhos e outros diminutivos [Raul Drewnick]

abril 23, 2017

4

Admita-se: nunca houve poetas com a cabeça tão assentada quanto os concretistas.  *** Que vocação policialesca têm os pronomes demonstrativos, sempre apontando: este, esse, aquele. *** Com tanto Andrade, o modernismo não parecia um movimento – parecia uma sociedade. *** Nas frases curtas, geralmente a única sabedoria consiste em poupar a paciência de quem lê […]

O vampiro comensal e outras esquisitices [Raul Drewnick]

abril 9, 2017

6

Depois do banquete o vampiro eructou vampirescamente e limpou a boca com o papiro. *** Na ironia você diz outra coisa para dizer o que queria. *** Ele se declarou inocente, mas, ao puxar o lenço para enxugar o suor, escaparam do seu bolso catorze pássaros que, embora de porcelana, se puseram a esvoaçar pela […]

Exortações e alguma coisa mais [Raul Drewnick]

março 26, 2017

5

Raul Drewnick* Falemos baixo, acostumemo-nos. No lugar para onde amanhã ou depois iremos, tudo que nos será exigido será o silêncio. *** Anoiteçamos com a amável resignação das árvores. Não perturbemos a quietude nem com a queixa de nossas folhas nem com o alvoroço de nossos frutos. *** Tenhamos pena de nós. Nós a merecemos. […]

Frases atiradas à chuva e ao vento [Raul Drewnick]

março 12, 2017

3

Raul Drewnick* Gosto dos humoristas atuais, embora ache que lhes falta um pouco de seriedade.  *** Eu apreciaria escrever como se fosse um avô batendo pregos na madeira para fazer diante dos maravilhados olhos do neto a casinha de um cachorro que a ocupará quando Papai Noel o trouxer. *** Depois que se vai a […]

Amor e outras incongruências [Raul Drewnick]

fevereiro 26, 2017

6

Raul Drewnick* O amor tem tronco, membros e um coração completamente disparatado bem no lugar onde deveria estar a cabeça. *** Quando eu for falar de amor novamente, que eu consiga ser conciso, como uma passarinha muito doente que, aflita para chamar o filhote perdido,  não tenha forças para nada além de três piados. *** […]

Frases para todos os gostos e desgostos [Raul Drewnick]

fevereiro 12, 2017

2

Raul Drewnick* A velhice é só uma questão de tempo. *** O maravilhoso impulso que nos leva a escrever poesia aos dezoito anos não passa, aos setenta, de mais um erro da juventude. *** Sei o que escrever. Só não sei como. *** Da poesia sempre se espera o extraordinário, assim como se imagina que, […]