Vai milho? [Daniel Cariello]

Posted on 18/02/2016

4



Daniel Cariello*

– Vai milho?
– Tem manteiga pra passar em cima?
– Aqui.
– Isso é margarina. Quero manteiga.
– Então, só tem isso aí mesmo.
– Não gosto de margarina.
– Não vai o milho?
– Tô pensando… Tem sal?
– Aqui.
– Tem aquele de moer?
– Tem o quê?
– Aquele que você roda em cima e o sal cai moído.
– Só tem esse aqui, você vira e o sal sai, a não ser quando entope com a maresia, aí tem que dar uma batidinha no fundo, ó.
– Esse sal vem de mina.
– Vem nada, é do Rio mesmo, comprei no Guanabara.
– Vem de mina de sal. Eu prefiro o sal marinho.
– Você fala umas coisas estranhas. Posso mergulhar seu milho no mar, se o problema for esse.
– Não precisa. Vou querer um, vai.
– Pronto!
– Mas… O que é isso?
– É o milho, ué.
– Não, aqui embaixo, em volta dele.
– É a palha do milho.
– A palha?
– E você queria o quê?
– Não tem um guardanapo?
– Meu senhor, com todo o respeito, acho que você devia ir no restaurante daquele francês da tevê, o Troagrô. Lá vai ter manteiga importada, sal que cai até do teto e guardanapo de tecido. Aqui é margarina, sal que entope e palha. Vai querer ou não?
– Quanto é?
– É cinco.
– Cinco? Mas esse milho é bom mesmo? Com um preço desses, fico em dúvida quanto à qualidade.
– Olha só: cinco é com margarina, sal e palha. Mas pra gente diferenciada, como o senhor, tem a versão gourmet, a trinta reais.
– Interessante… Como é isso?
– Espiga in natura jamais passada em solução hídrica com discretas pitadas de cloreto de sódio, servida de maneira rústica.
– Eu quero! Eu quero!
– Aqui está.
– Mas isso é milho cru e salgado. E sem nada pra segurá-lo!
– Se não quiser, diz logo, que aquele sujeito de bigode ali atrás vai querer.
– Custa trinta reais?
– Isso. É o último.
– Tem troco pra cinquenta?

__________

Daniel Cariello já foi office-boy, guitarrista e tecladista em banda de rock, publicitário, jornalista e escritor, além de cronista para veículos como Le Monde Diplomatique online, Meia Um e Veja Brasília. Lançou dois livros de crônicas pelo selo Longe, do qual é um dos criadores. Colabora com a RUBEM às 5ª feiras. 

 

Anúncios
Posted in: Crônicas