Clube da Leitura [Daniel Russell Ribas]

Posted on 30/04/2018

0



No dia 05/05, inicio um novo capítulo em minha vida: “Clube da Leitura: Méier”, uma “filial” do evento “Clube da Leitura”. É um dos poucos dedicados exclusivamente à prosa no Rio de Janeiro. Por 11 anos, tornou-se um laboratório de escrita e um desculpa para encontrar amigos e bater papo. Sabe o pessoal que se encontra na rua para ver futebol e falar sobre o time e seus jogadores em todos os campeonatos por horas a fio? Esse é o grupo do Clube da Leitura, sendo que nosso tópico é literatura. Após o encontro, vamos para outro lugar e seguimos o papo. É a melhor forma de descobrir o poder da literatura, através da despretensão das rodas.

Tudo começou em Copacabana. O sebo Baratos, que ainda frequento, abria sua porta que rangia para uma variedade de acontecimentos culturais. Bandas se apresentavam, happenings e esquetes teatrais abundavam no que chamo de Era de Ouro (primeira metade dos anos 2000). Alguém surgiu com a ideia de que um evento sobre literatura numa livraria seria coerente.

Para diferenciar dos saraus que emergiam, foram criadas algumas diretrizes: o tamanho dos textos não pode ultrapassar duas páginas e só prosa, ficção ou não ficção, é permitida. Há duas rodadas: a primeira dedicada a escritos de outros autores e a segunda na leitura de contos escritos pelos participantes. Como funciona? Na primeira, os frequentadores leem o que trouxeram. Há uma votação para selecionar qual daqueles textos servirá de “mote”, a inspiração para que os autores escrevam. Na parte seguinte, é o material produzido com base no “mote”, escolhido em uma reunião anterior. Os textos não são assinados, tem até duas páginas, fonte Times New Roman, tamanho 12. Ao final, os autores se revelam e há uma nova votação pelo favorito do encontro.

Lá, conheci excelentes autores, trazidos em suas obras por colegas. Pude aperfeiçoar meu texto e ter contato com livros que sequer estavam em meu radar. Além das amizades que fiz e mantenho até hoje.

Em 11 anos, lançamos quatro livros e também levamos escritores para falarem de seu trabalho entre as rodadas.

O Clube da Leitura original resiste em Botafogo, na Casa Rio, e se encontram quinzenalmente às terças-feiras, 19h, na Casa Rio (Rua São João Batista, 105, em frente ao Teatro Poeira).

Já o novo “Clube da Leitura: Méier” será aos sábados, mensalmente, a partir de 16h, no sebo Belle Époque Discos e Livros (Rua Soares, 50, loja A, em frente, em frente ao histórico Colégio Estadual Visconde de Cairu).

Neste dia 05/05, se escreve mais uma parte do evento. Compareçam e tragam seus textos.

________

Daniel Russell Ribas é membro do coletivo “Clube da Leitura”, que organiza evento quinzenal no Rio de Janeiro. Organizou as coletâneas “Para Copacabana, com amor” (Ed. Oito e meio), “A polêmica vida do amor” e “É assim que o mundo acaba”, ambos em parceira com Flávia Iriarte e publicados pela Oito e meio, e “Monstros Gigantes – Kaijus”, em parceria com Luiz Felipe Vasquez, pela Editora Draco. Participou como autor dos livros “Clube da Leitura: modo de usar, vol. 1”, “Lama, antologia 1” (publicação independente), “Clube da Leitura, volume II”, “Sinistro! 3”, “Ponto G” (Multifoco), “Caneta, Lente & Pincel” (Ed. Flaneur), “Clube da Leitura, vol. III”, “Veredas: panorama do conto contemporâneo brasileiro” e “Encontros na Estação” (Oito e meio). Na RUBEM, escreve quinzenalmente às segundas-feiras.

Posted in: Crônicas