Crônica encomendada [Mariana Ianelli]

Posted on 12/08/2017

3



Esta é para os ariscos, tímidos, enrustidos, impopulares, lacônicos, ensombrecidos, bichos-do-mato. Para todos os que foram treinados a amaciar as tintas na secreta cozinha do artífice, treinados a amaciar as tintas para assim as tornar veludosas, secas de brilho, opacas. Para os que ainda não bateram o próprio recorde de apneia nas funduras do silêncio, os que estão trabalhando duro embora mal se note, os que ainda se agarram a um naco de sanidade como a um último feixe de sol num banco de praça num fim de tarde. Esta é para os lentos, atentos, estranhos, reservados, esses tachados de esquisitos, que não se dão, não se abrem, os que agem invisivelmente catando as caliças de suas paredes internas depois de um épico desastre. Para todos os que ainda estão em processo de resolver os seus destroços, e não os resolvem, passam as noites, e não os resolvem. Para os ausentes, reticentes, atônitos, estatuados, reformados de guerra, cumulados de mortes, os que preferem não dizer, os que perderam a voz, os que só guardam. Esses que falam com os olhos, quando falam. Os que ainda não entraram na música, mas esperam sua hora. Os que vão de leve para não revolver escuras águas, os que vão pelos cantos, por um fio, de lá para cá, de cá para lá, num refrão mudo, os que velam com delicadezas ranhuras de alguma violência irreparável. Discretos, potencialmente perigosos, suspeitos porque não se mostram. Uma crônica para vocês. Um dia em paz, em par com o sábado.

__________

Mariana Ianelli é escritora, mestre em Literatura e Crítica Literária pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, autora dos livros de poesia Trajetória de antes (1999), Duas chagas (2001), Passagens (2003), Fazer silêncio (2005 – finalista dos prêmios Jabuti e Bravo! Prime de Cultura 2006), Almádena (2007 – finalista do prêmio Jabuti 2008), Treva alvorada(2010) e O amor e depois (2012 – finalista do prêmio Jabuti 2013), todos pela editora Iluminuras. Como ensaísta, é autora de Alberto Pucheu por Mariana Ianelli,  da coleção Ciranda da Poesia (ed. UERJ, 2013). Estreou na prosa com o livro de crônicas Breves anotações sobre um tigre  (ed. ardotempo, 2013). Na RUBEM, escreve quinzenalmente aos sábados.

Anúncios
Posted in: Crônicas