Pesquisadora lança livro sobre as cidades de Rubem Braga

Posted on 11/04/2017

0



A pesquisadora Ana Karla Dubiela lança nesta quarta-feira (12/04), na Livraria da Travessa – Botafogo, no Rio de Janeiro/RJ, o seu terceiro trabalho sobre a obra de Rubem Braga. “As cidades de Rubem Braga e W. Benjamin – Flanando entre Rio, Cachoeiro e Paris” é o fechamento de dez anos de pesquisa da autora e pode ser visto como um passeio entre Rio, Cachoeiro e Paris, na companhia de Braga, do poeta Charles Baudelaire e do filósofo alemão Walter Benjamin. A obra é uma adaptação da tese de doutorado em Literatura Comparada pela UFF/RJ e também terá lançamento no Ceará.

O corpus da pesquisa envolve duas fases: 1947, quando Rubem Braga morava na capital francesa e enviava as “Notas de Paris”, para jornais como O Globo, Folha da Noite e Folha de Minas e 1988- 1990, os dois últimos anos de vida do cronista, quando escreveu os textos da coletânea Um cartão de Paris (publicada após a sua morte). Entre o escritor que acalentava “um sonho feliz de cidade”, na década de 40, e o desencantado narrador que flana pelo “pequeno jardim da alma” e não acredita mais em solução definitiva para as mazelas humanas/urbanas, no fim dos anos 80, há a construção/desconstrução coletiva de cidade, de modernidade, de arte e de literatura.

Logo no prefácio, “o luar banha a prosa de Braga” e “As cidades…” diz a que veio: restaura a modernidade sob os moldes de Walter Benjamin (1892-1940) e Charles Baudelaire (1821-1867), do homem da multidão, de Edgar Allan Poe (1809-1849), e vai ganhando contornos nas cidades mais visitadas por Braga em sua obra. A idealizada Cachoeiro de Itapemirim (ES), onde nasceu (sua “cidade-infância”), o Rio de Janeiro, a “cidade-vivência” (misto de amor e ódio), e Paris, a capital encantada que o abrigou docemente, são palco do inusitado diálogo entre filosofia, poesia e crônica, do qual emergem “o brejo da aura, o milagre da pintura, um gato entre pombos antropofágicos, o porão do esquecimento e da lembrança, os sonhos coletivos, o valor do pequeno e do grande na história”, como diz Dubiela.

Ana Karla Dubiela: dez anos de pesquisa e três
livros sobre o cronista Rubem Braga  (Foto: Nely Rosa)

Com linguagem poética, como um “segredo de terra anoitecendo”, o livro, ilustrado pelo artista plástico Mario Sanders, traz ainda a apresentação da romancista Ana Miranda, da Companhia das Letras: “A vontade é de recomeçar a leitura, para conviver um pouco mais com o velho Braga, com o soturno filósofo Walter Benjamin, com Baudelaire, Poe e tantos outros personagens que povoam este livro, nas ruas das cidades-almas”, diz Ana Miranda. O primeiro lançamento será na “cidade-vivência” de Braga, o Rio de Janeiro, no dia 12 de abril, às 19h, na Livraria da Travessa – Botafogo.

Antes de abordar as cidades na obra do cronista, Dubiela estudou a crítica social, em A traição das elegantes pelos pobres homens ricos – uma leitura da crítica social em Rubem Braga (EDUFES, 2007), e os pilares da formação do cronista, em Um coração postiço – a formação da crônica de Rubem Braga (vencedor do edital do Centro Cultural do Banco do Nordeste, em 2010).

Além do tema literatura e cidade, o terceiro livro traz alguns diferenciais como as crônicas de Paris, inéditas em livro (na íntegra), um estudo sobre o cronista José de Alencar (considerado como precursor da crônica moderna), um roteiro de pesquisa para universitários e interessados no gênero crônica e um guia de leitura com um pequeno resumo de cada uma das coletâneas do autor, publicadas até 2016.

“Ainda que por rotas diferentes, há também outras afinidades com as pesquisas anteriores. A primeira delas é a tentativa de contribuir e incentivar os estudos acadêmicos sobre o autor e sobre o gênero crônica, já que são poucos os que existem hoje no Brasil. A segunda é afirmar que a crônica não morreu, como afirmam alguns estudiosos, ao contrário: ligeira e fugaz como a própria contemporaneidade, presente no jornal, na revista impressa e eletrônica, no rádio e na TV, é o gênero literário mais presente no nosso cotidiano, o mais próximo de nós”, lembra a pesquisadora.

A obra é uma publicação da Lumiar Comunicação, via Lei Rouanet (Ministério da Cultura), com patrocínio dos grupos Casa Freitas e Freitas Varejo.

Serviço

O que: Lançamento de “As cidades de Rubem Braga e W. Benjamin”, de Ana Karla Dubiela

Quando
: Quarta-feira (12/04) às 19h
Onde: Livraria da Travessa – Botafogo, Rio de Janeiro/RJ

Quando: Quarta-feira (19/04) às 19h.
Onde: Bienal Internacional do Livro de Fortaleza/CE

Anúncios
Posted in: Crônicas