Esquetes hormonais antes da primavera [Rubem Penz]

Posted on 05/08/2016

5



cRubem Penz*

– É simples? – quis saber.

– É simples – disse com um sorriso.

– É? Simples… – duvidou, reticenciosamente.

– É: simples! – havia sincera convicção no tom.

A partir daí, começou a complicar.

*

– Não vai me dizer o que houve?

– Você não entenderia.

– Como pode ter certeza disso?

– Nunca, nunca, nunca me entende.

– Tá bom. Não se fala mais nisso.

– Viu!?

*

– !

– ?

– Escutei um barulho. Vinha lá de baixo.

– Nã… Vai ver, sonhou.

– Juro!

– Meu sono é leve. Se não ouvi, não é nada.

– (…)

– Tá bom. É a última vez que desço!

Foi. Pela última vez.

*

[Diante do espelho, abre a boca, passa a língua nos lábios, faz biquinho, manda um beijo, sorri, disfarça, pisca o olho esquerdo, pisca os dois olhos devagar, pisca três vezes rapidamente, faz um dengo, mexe no cabelo, olha de lado, ergue o nariz, sorri (revisa suas covinhas), experimenta o hálito, morde o lábio, treme o lábio, respira fundo, segura o choro, olha muito nos olhos, ensaia uma cara séria, uma cara de surpresa, outra cara de surpresa]

– Então, vamos?

– Quase!

[Diante do espelho, abre a boca, passa a língua nos lábios, faz biquinho, manda um beijo, sorri, disfarça, pisca o olho esquerdo, pisca os dois olhos devagar, pisca três vezes rapidamente, faz um dengo…]

__________

* Rubem Penz, nascido em Porto Alegre, é publicitário, escritor e músico. Cronista desde 2003, atualmente está nas páginas do jornal Metro. Entre suas publicações estão “O Y da questão” (Literalis) e “Enquanto Tempo” (BesouroBox). Desde 2008 ministra oficinas de literárias, com destaque para a oficina Santa Sede – crônicas de botequim, a qual alcançará dez antologias em 2016. Em RUBEM escreve quinzenalmente às sextas-feiras.

Anúncios
Marcado:
Posted in: Crônicas