Vamos! [Mariana Ianelli]

Posted on 13/02/2016

4



Mariana Ianelli*

Vamos!, vamos dar corda ao nosso amor improdutivo, pretextar um imprevisto, preterir os tais impreteríveis compromissos e passar um tempo no deserto sem férias que justifiquem… vamos!, vamos até Santa Catarina ver os gatos tomando sol nas pedras, as ovelhas no caminho do farol de Santa Marta e o rosto do pescador engelhado de tempo ao sol,  vamos!, vamos que o mar nos guia, e mais longe ainda, até o farol do Fim do Mundo, lá onde o ar é mais puro e as montanhas se duplicam invertidas no espelho dos lagos, vamos ouvir o grande silêncio desses lagos, provar do fruto escuro do calafate e dos milhões de anos calados na brancura escultórica das florestas petrificadas, e mais, vamos além, do Sul ao Norte num átimo da vontade, ver na orla das ilhas remotas os ostraceiros, com seus bicos enfiados na areia, sentir os juncos crescendo nas rachas do lodo seco e o ritmo dos dias para os velhos casais que ainda hoje vivem nessas ilhas, que sim, há tantas vidas possíveis e tão mais cheias de asas do que as nossas, sem roteiros nem metas nem planilhas, vidas de tão mais substanciosas notícias, como a da passagem soberana de uma baleia, ou do aparecimento de cachos de banana por quilômetros de praia, trazidos pelo naufrágio de um cargueiro, ou das danças estouvadas dos veleiros ao vento, vamos!, vamos provar uma pitada dessas vidas, enchendo de sal dos mares um momento desse dia, enchendo de sal e céu limpo e vento, faróis, ovelhas, gatos, baleias, ostraceiros e andorinhas, pelo menos isso, essa minúscula rebeldia de fazer que seja nosso (e tão nosso que seja insubornável) um momento nesse dia.

__________

Mariana Ianelli é escritora, mestre em Literatura e Crítica Literária pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, autora dos livros de poesia Trajetória de antes (1999), Duas chagas (2001), Passagens (2003), Fazer silêncio (2005 – finalista dos prêmios Jabuti e Bravo! Prime de Cultura 2006), Almádena (2007 – finalista do prêmio Jabuti 2008), Treva alvorada(2010) e O amor e depois (2012 – finalista do prêmio Jabuti 2013), todos pela editora Iluminuras. Como ensaísta, é autora de Alberto Pucheu por Mariana Ianelli,  da coleção Ciranda da Poesia (ed. UERJ, 2013). Estreou na prosa com o livro de crônicas Breves anotações sobre um tigre  (ed. ardotempo, 2013). Na RUBEM, escreve quinzenalmente aos sábados.

Anúncios
Posted in: Crônicas