Duas historinhas [Cyro de Mattos]

Posted on 06/10/2015

0



Cyro de Mattos*

  1. A Notícia

– Nosso amigo morreu.

– Foi mesmo?

– Estou dizendo.

– Foi quando?

– Hoje pela manhã. Soube pelo rádio.

-Ele tinha quantos anos?

– 64.

– Viveu bem.

– Não entendi.

– O que vier é lucro depois dos 60.

– Concordo.

– Eu tenho 69.

– Eu tenho 75.

– Essa eu ganhei dele,  ainda estou aqui.

– Fale baixo.

– Por quê?

– Ele pode ouvir.

– E daí?

– Ele pode se zangar, resolver nos buscar hoje mesmo.

 

  1. Gentinha

– Você soube o que aconteceu com a Mariinha?

– Qual delas? A filha de Zé Preto ou Zé Branco?

– De Zé Preto.

– Não. Não sei.

Todo sorridente o gordo.

– Fugiu pra São Paulo com Lubião Motorista.

– Aquela menina? Nem peito tinha!

– Ela mesma..

– É.

Impaciente o gordo.

– É o quê?

– A vida, né?

Sem jeito o gordo.

– É.

Apressado o magro.

– E Zé Preto? O que é que ele fez?

– O que é que ele pode fazer?

Rosto de derrota o magro.

– Se conformar, né?

Sem sorrir o gordo.

– É.

E foram saindo sem pressa,  cada qual para o seu lado.

O magro em silêncio. O gordo cabisbaixo.

__________

*Cyro de Mattos é contista, poeta, cronista e autor de livros para crianças. Conquistou o Prêmio Internacional de Literatura Maestrale Marengo d’Oro, em Gênova, Itália, com o livro “Cancioneiro do Cacau”, o Afonso Arinos da Academia Brasileira de Letras, com “Os Brabos”, contos, e o APCA com “O Menino Camelô”. Finalista do Jabuti três vezes. Tem livros publicados em Portugal, Itália, França e  Alemanha. Distinguido com a Ordem do Mérito da Bahia. Pertence ao Pen Clube do Brasil . Na RUBEM, Cyro de Mattos escreve quinzenalmente às terças-feiras. 

 

Anúncios
Posted in: Uncategorized