Cronistas elegem “Asa de Sereia” o melhor livro de 2013

Posted on 23/12/2013

3



(Imagem: Rafael Dabul) 

O novo livro do escritor curitibano Luís Henrique Pellanda, “Asa de Sereia” (Arquipélago Editorial), foi escolhido pelos cronistas ouvidos pela RUBEM como a melhor coletânea de crônicas lançada no ano de 2013.  Este é o segundo livro de crônicas do escritor, que foi finalista do Prêmio Jabuti 2012 com a obra “Nós passaremos em branco” (Arquipélago Editorial).

Na eleição da RUBEM, Pellanda ficou à frente de “Nu, de botas” (Companhia das Letras), de Antonio Prata, e “A menina quebrada” (Arquipélago Editorial), de Eliane Brum, respectivamente segundo e terceiro lugar.

Também foram citados pelos cronistas “Um operário em férias” (Record), de Cristóvão Tezza, “Breves anotações sobre um tigre” (Ardotempo), de Mariana Ianelli, “A graça da coisa” (L&PM), de Martha Medeiros, “Alguém especial” (Benvirá), de Ivan Martins, “Províncias – Crônicas da Alma Interiorana” (Globo Livros), de Marcelo Canellas, “O Cristo empalado” (Oito e meio), de Marcelo Mirisola, e “Olhar do Braga sobre Cachoeiro” (Cachoeiro Cult), organização de crônicas de Rubem Braga sobre a sua cidade natal.

Confira abaixo os detalhes sobre os três primeiros colocados:

meninaquebrada

3º Lugar – A menina quebrada (Arquipélago Editorial), de Eliane Brum. O livro é uma seleção das colunas que a jornalista Eliane Brum escreveu para o site da revista Época. São textos talvez mais próximos ao ensaio, embora Eliane também se aproveite de características mais ou menos comuns à crônica, especialmente ao falar de si. Não são textos descompromissados. Ao contrário, buscam gerar inquietações e questionamentos no leitor.  Questões da vida social e política são abordadas de um ponto de vista diferenciado. Recentemente ganhou o Prêmio Açorianos de Literatura. 

nu de botas

2º Lugar – Nu, de botas (Companhia das Letras), de Antonio Prata. Em “Nu, de botas”, escritor revisita passagens marcantes da sua infância sob o ponto de vista da criança que foi. A classificação de seus textos curtos fica em algum lugar entre a crônica e o conto. Não é um livro nostálgico, mas principalmente divertido, cheio de passagens engraçadíssimas nascidas do olhar ainda inexperiente de uma criança. Mas além do riso, há certa beleza na maneira com que Antonio reconstrói a sua infância, que também contou com momentos particularmente densos.

asa de sereia1º Lugar – Asa de sereia (Arquipélago Editorial), de Luís Henrique Pellanda. A maior parte das crônicas de “Asa de Sereia” foi publicada anteriormente no site de crônicas Vida Breve. Em seu livro, Pellanda percorre as ruas de Curitiba bastante atento aos seus personagens e às inesperadas tramas em que estão envolvidos. Acrescentando a ficção à sua capacidade de observação, o cronista criou cenários vivos, figuras marcantes e histórias cheias de humanidade e encanto. Seus textos bem construídos evidenciam todo o potencial literário do gênero.

Confira a resenha completa da RUBEM para o livro “Asa de Sereia”.

Veja entrevista da RUBEM com o cronista Luís Henrique Pellanda. 

Posted in: Uncategorized